Contra coronavírus, Camilo obriga 32 empresas a entregarem ao Ceará insumos de saúde em estoque.

O governo Camilo Santana requisitou, em ofício datado de 21 de março, que uma lista de 32 empresas, incluindo fábricas, distribuidoras e varejistas, entreguem imediatamente ao Estado 15 tipos de medicamentos e insumos de saúde em seus estoques. A requisição é assinada pelo secretário de saúde do Ceará, Dr. Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho.

O documento afirma que haverá posterior indenização justa aos fornecedores.

Entre os produtos e medicamentos requisitados estão luvas cirúrgicas, Reuquinol, Hidroxicloroquina/Cloroquina, Azitromicina, Tamiflu, máscaras de vários tipos, aventais, protetores de cabelo e outros.

De acordo com a legislação, as empresas notificadas pelo governador são obrigadas a entregar seus estoques para o combate à pandemia de coronavírus numa situação de calamidade em saúde declarada no Ceará.

Veja o documento de requisição:


Site desenvolvido por Agência Clig