Sete municípios do Sertão Central apresentam nível de alerta “altíssimo” para transmissão da Covid-19.

Todos os 184 municípios cearenses apresentam níveis de alerta “moderado” a “altíssimo” de propagação da Covid-19, conforme dados divulgados pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) na plataforma IntegraSUS. Isso significa que nenhum dos municípios se enquadra mais na classificação “Novo Normal”, de Nível 1, com Risco Baixo para transmissão do coronavírus.

No nível “altíssimo”, o estágio mais preocupante, 70 cidades figuram na lista, entre elas Ibaretama, Banabuiú, Milhã, São Gonçalo do Amarante, Mombaça, Pedra Branca e Boa Viagem, todas no Sertão Central.

Para a epidemiologista e professora da Universidade Federal do Ceará (UFC), Caroline Gurgel, os alertas de propagação da doença para o Estado ainda refletem os excessos cometidos nas festas de fim de ano. Sobretudo, nos eventos clandestinos, onde o desrespeito às normas sanitárias é ainda mais comum. Outro agravante, segundo a especialista, é a descrença de boa parte da população quanto aos reais riscos da doença, provocada por um “vírus muito mutável”.

“Nós não somos imunes ao que vem acontecendo em Manaus. A gente tem todos os ingredientes favoráveis para acontecer esse tipo de coisa”, diz, avaliando que as restrições previstas em decretos para o Carnaval, por exemplo, deveriam ter sido adotadas antes. “Eu não tenho dúvida nenhuma de que a aglomeração irresponsável, de pessoas sem máscaras, vem gerando essa situação caótica. É muito importante que cada um faça a sua parte”.

O IntegraSUS classifica os municípios com risco alto como aqueles com percentual de testes positivos para a doença entre 50% a 75% e de ocupação dos leitos de UTI Covid-19 da Superintendência Regional de Saúde (SRS) entre 80,1% e 95%. O risco altíssimo se limita aos municípios com mais de 95% de ocupação dos leitos específicos e porcentagem de testes positivos acima de 75%. (Via Diário do Nordeste)

Site desenvolvido por Agência Clig