Desabamentos de prédios são causas de grande tragédias nas cidades. Mais recentemente, em Fortaleza, o desabamento do edifício Andrea deixou nove mortos. A Polícia Civil ainda apura as causas.

Na tarde desta segunda-feira (18), parte da fachada de um prédio desabou na rua Lígia Monte, no bairro Cocó, também em Fortaleza. A queda da estrutura fez um buraco no subsolo do edifício, atingindo dois veículos que estavam estacionados no local. O imóvel foi interditado.

Prédio está localizado na Rua Tabelião Enéas, no Centro de Quixadá.

Em Quixadá, no Sertão Central, populares estão temerosos de que algo semelhante aconteça. É que um prédio na Rua Tabelião Enéas, no Centro da cidade, está com aparentes danos estruturais, apresentando rachaduras, infiltração e materiais de sustentação corroídos pela ferrugem.

O lugar acomoda a sede das rádios Monólitos AM e Liderança FM, escritórios da família Silveira e lojas. Pela localização em área de grande movimentação comercial, as consequências de um desabamento poderiam ser catastróficas. Mesmo no caso de não haver risco de desabamento total, o que precisa ser averiguado, a situação ainda preocupa, já que pedaços do imóvel caem quase todos os dias. Há relatos de que até tijolos inteiros, além de pedaços grandes de reboco, jé despencaram.

Prédio está localizado na Rua Tabelião Enéas, no Centro de Quixadá.

Responsável pela fiscalização, a prefeitura de Quixadá foi consultada e disse que não é a primeira vez que recebe denúncias sobre a situação do imóvel. Em anos anteriores, a fiscalização já notificou os usuários do prédio sobre uma caixa d’água situada no último andar do imóvel e que apresentava sérios danos. Também garantiu que vai acionar o setor responsável para uma verificação adequada.


Site desenvolvido por Agência Clig