Delegado de Polícia Civil de Quixadá, Dr. Marcus Damasceno. (FOTO: Reprodução/ Facebook)

O Delegado de Polícia Civil de Quixadá, Dr. Marcus Damasceno, afirmou durante entrevista ao radialista Herley Nunes, nesta quarta-feira, 17, que há em Quixadá empresários que começaram a ganhar dinheiro através de meios ilícitos e sobre os quais a mão da polícia ainda vai chegar.

“Fica aqui a dica para as pessoas que hoje se dizem empresários nessa cidade e que, quando começaram a auferir renda foi de forma ilícita, extorquindo, ameaçando, e hoje, dez ou quinze anos depois, porque estão numa situação financeira melhor, acham que são cidadãos de bem e querem zerar o passado, de onde veio tudo, do ilícito. A mão da polícia civil vai atingir essas pessoas também. Uma coisa puxa a outra. Vai chegar nessas pessoas também”, disse, em tom firme, Marcus Damasceno.

LEIA TAMBÉM:
Preso em Quixadá homem apontado como chefe de quadrilha de estelionatários

O delegado quixadaense deu a declaração quando explicava que a quadrilha de estelionatários que atua em Quixadá pode envolver dezenas de pessoas. Ainda segundo ele, a agiotagem é a mola-mestra dos crimes na Terra dos Monólitos. “Tudo gira em torno da agiotagem, porque aí vem a ameaça, vem a extorsão, vem a morte e, daí, desencadeia-se outros crimes”, disse.

Marcus Damasceno adiantou que outras prisões devem acontecer em Quixadá nos próximos dias. Indagado sobre a relação destas pessoas investigadas, o policial foi claro: “Eu não posso dar nomes, mas vou dar aqui uma sugestão. Pensa nas vezes que você passou em alguma festa, pensa nas vezes que você foi em algum bar e você viu turmas de play boys com whisky na mesa derramando e com muita mulher bonita, aí faça um cálculo na sua cabeça, porque a maioria ali está envolvido.” 


Site desenvolvido por Agência Clig