Delegado que solucionou morte de Marielle e citou Bolsonaro será afastado

O jornalista Lauro Jardim revelou em sua coluna no jornal O Globo na manhã desta quarta-feira (13) que o delegado Giniton Lages, responsável pela investigação da morte de Marielle Franco e Anderson Gomes, será afastado do caso pela Polícia Civil.

“Oficialmente, o motivo dado será que ele cumpriu sua missão”, escreveu Jardim. Lages desagradou profundamente o bolsonarismo ao citar o presidente da República e sua família na entrevista coletiva sobre a prisão dos assassinos no final da manhã de terça-feira.

O desconforto de Bolsonaro com a solução do crime ficou patente em uma rápida conversa com jornalistas:

O chefe da Polícia Civil, delegado Marcus Vinícius Braga, indicará na semana que vem o encarregado da segunda etapa da investigação, centrada em descobrir quem mandou matar a vereadora e o motorista – informou Jardim em sua nota.


Site desenvolvido por Agência Clig