A turma inicial terá, conforme inicialmente planejado, 50 alunos. (Imagem meramente ilustrativa)

O diretor executivo da CCP, Ailton Castro, cuja empresa é parceira da Estácio de Sá, visitou o município de Quixadá na semana passada e garantiu: as obras da estrutura que vai acolher os estudantes do curso de medicina estarão finalizadas em 120 dias. O uso de pré-moldados vai facilitar a edificação rápida. A ideia é que o vestibular para o curso na Terra dos Monólitos aconteça em janeiro de 2020.

Ilário reúne-se com diretoria da Estácio de Sá e anuncia que o primeiro vestibular de medicina em Quixadá será no início de 2020.

Em reuniões anteriores com o prefeito Ilário Marques, os representantes da Estácio definiram a função social do empreendimento, numa forma de compensar o uso do território do município. Há expectativa de que a faculdade de medicina consolide definitivamente Quixadá como pólo de educação superior e atraia muitas outras iniciativas de fomento à economia, como acontece em todos os lugares onde cursos de medicina começam a funcionar.

“A comunidade agora pode ter o curso de medicina como uma realidade”, disse Ailton Castro. “É uma obra que com certeza vai transformar toda a região e que vai trazer grandes benefícios”, completou.

Ailton Castro agradeceu ao prefeito Ilário Marques pela desenvoltura com que colocou o município à disposição e como vem colaborando de formas práticas para o avanço do cronograma de instalação da faculdade de medicina. “A cooperação [do prefeito] tem sido um diferencial, porque permite que nosso cronograma aconteça de acordo com o que está planejado”, afirmou.

A turma inicial terá, conforme inicialmente planejado, 50 alunos.

Assista no Instagram o que disse Ailton Castro:


Site desenvolvido por Agência Clig