Novas prisões podem indicar que facções não desistiram de produzir atentados em Quixadá

As prisões realizadas em Quixadá na noite desta quinta-feira, 10, podem indicar que as ramificações das facções criminosas presentes na cidade ainda não desistiram de produzir atentados na Terra dos Monólitos.

Após uma denúncia anônima, a polícia foi até uma casa localizada na Rua Dom Lucas, no Bairro Campo Velho, e prendeu dois homens. Eles estavam armados com um revólver calibre 38. Drogas, relógios e uma faca também foram apreendidas.

Mas o curioso nesta ação é que os policiais encontraram na casa quatro litros de gasolina distribuídos em garrafas plásticas. O uso de combustível tem sido a principal característica dos ataques incendiários que estão acontecendo no Ceará. Os postos são proibidos de venderem tais produtos em recipientes portáteis, como garrafas e vasilhames similares. A PM não informou se o combustível apreendido seria usado em atentados, mesmo assim, o caso é alertador.

Vale ressaltar que na segunda-feira, 07, policiais do BPRaio apreenderam durante a madrugada dois adolescentes que confessaram que estavam se preparando para atear fogo em veículos da Enel e da prefeitura. No dia anterior, um casal, também de adolescentes, tentou incendiar uma viatura da Polícia Militar. Eles foram capturados e a polícia descobriu o nome do detento que deu a ordem para atacar Quixadá.

Esta sequência tem deixado o 9º Batalhão de Polícia Militar em alerta máximo e o trabalho comandado pelo Coronel Vidal tem sido até agora exitoso. Enquanto persistir a crise no Ceará, porém, as forças de segurança em Quixadá continuarão tentando evitar mais ataques. Tudo indica que Quixadá, o principal município do Sertão Central, continua na mira das facções.


Site desenvolvido por Agência Clig