Prefeito Ricardo Silveira aplicando vacina contra a covid. A dose aplicada na secretária de saúde estava vazia. O episódio foi gravado e viralizou em todo o Brasil.

O Ministério Público do Ceará (MPCE) quer saber como a prefeitura de Quixadá está gastando os recursos destinados ao combate ao coronavírus. Na última sexta-feira, 19, o promotor Cláudio Chaves Arruda expediu recomendação para que o prefeito Ricardo Silveira e a Secretária de Saúde, Benedita Oliveira, providenciem transparência no uso dos recursos públicos contra a covid.

O MPCE quer que o município publique em seu sítio eletrônico todos os dados referentes a gastos com “contratações e aquisições” especificamente relacionadas com o combate ao vírus. Devem ficar à disposição de todos os cidadãos “a apresentação de forma discriminada dos valores orçamentários e de execução de despesas, a exemplo de contratos administrativos de prestação e fornecimento de bens e serviços, nota de empenho, liquidação e pagamento, descrição do bem ou serviço, o quantitativo, o valor unitário e total da aquisição, e a data da compra”, além de identificar todos os contratados, suas qualificações e lotação.

Até o ano passado, o grupo político liderado pelo médico Ricardo Silveira, atual prefeito, criticava muito a maneira como os recursos da covid eram gastos em Quixadá. Agora, o MPCE quer que o próprio Ricardo Silveira explique todos os gastos feitos com dispensa de licitação no âmbito da pandemia.


Site desenvolvido por Agência Clig