Paciente temporariamente internado na Unidade Covid de Quixadá.

Em apenas 24 horas, subiu de 9 para 16 o número de internações por covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, de pacientes de Quixadá, no Sertão Central. E isto se considerarmos apenas os que estão em estado mais grave no Hospital Regional e em hospitais de Fortaleza.

O Hospital Regional está com seus 30 leitos de UTI lotados. Cada paciente fica, em média, até duas semanas em tratamento.

O que tem dado algum alívio e ajudado a salvar vidas em Quixadá é a Unidade Covid montada pelo próprio município, que conta com 3 respiradores e mais de 10 leitos de enfermaria. O local vai receber mais cinco respiradores. Mas a Unidade Covid de Quixadá é para internações temporárias, até que vagas de UTI sejam disponibilizadas nos hospitais de referência para o tratamento da doença. Neste sábado, 23, o local conta com 14 pessoas internadas.

Este é o dado mais preocupante. Quanto maior o número de infecções, maior será a possibilidade de que alguém desenvolva sintomas graves da covid-19 e necessite de internação. Como a quantidade de leitos de UTI é extremamente limitada, a subida nos números se transforma em ameça real à vida dos doentes.

Na outra ponta, aliada do vírus, existe a pressão de setores políticos de oposição ao governo municipal pelo afrouxamento das regras de isolamento social.


Site desenvolvido por Agência Clig