Na manhã desta terça-feira, 07, um jovem de apenas 23 anos, Wedson Faustino Gomes, conhecido como “Nino”, foi executado a tiros quando chegava à sua casa, no Bairro Campo Novo, em Quixadá. Segundo a perícia, pelo menos cinco disparos a queima-roupa foram efetuados e um deles acertou a cabeça da vítima, que morreu na hora.

As investigações estão sendo feitas pela Polícia Civil. Suspeita-se que o crime seja parte de um rastro de vingança e sangue que vem sendo deixado pela disputa violenta entre gangues rivais no município. O assassinato de hoje, por exemplo, pode estar relacionado com outro homicídio ocorrido há poucas quadras do local, no mesmo Bairro. Francisco Jucier Feitosa do Nascimento, de 36 anos, conhecido como “Ciê”, foi morto a tiros na última sexta-feira, dia 03, quando conduzia um veículo.

As investigações do assassinato de Ciê estão apontando para um crime de vingança. O jornal Diário do Nordeste chegou a dizer que a vingança seria possivelmente contra um sobrinho de Ciê, mas sem revelar o nome. Isto vai ainda mais longe e conduz a um duplo homicídio, ocorrido no dia 05 de janeiro. Uma dupla tentou assassinar este sobrinho de Ciê, porém sem êxito. Na ação criminosa duas pessoas inocentes acabaram sendo baleadas e morreram: o jovem Mateus de Lima Silva, de apenas 19 anos, e o senhor Luiz Araújo, de 63 anos.

Os crimes violentos, com supostas ligações de vingança entre si, podem revelar um cenário de disputa entre gangues que vem tornando Quixadá cada vez mais parecida com os grandes centros urbanos brasileiros, onde pequenas e grandes facções criminosas atuam. Um desafio, certamente, para as forças de segurança que defendem a paz social.

Site desenvolvido por Agência Clig