Ricardo Silveira planeja inviabilizar candidatura de Sérgio Onofre pelo Cidadania.

Os bastidores da política quixadaense continuam se movimentando a todo vapor. A oposição a Ilário Marques e Osmar Baquit continua dividida e disputando protagonismo no pleito eleitoral de 2020.

Informações que chegaram ao DQ dão conta de que o médico bolsonarista Ricardo Silveira, atualmente sem partido, planeja inviabilizar a candidatura do jovem advogado Sérgio Onofre pelo Cidadania. A ideia seria utilizar a intermediação de políticos ligados ao governo Bolsonaro em Brasília para negociar o apoio do Cidadania do Ceará, num ataque por cima, obrigando os filiados locais a apoiarem a candidatura do médico. Isto aconteceria mesmo o Cidadania sendo oposição ao governo federal.

Por enquanto, toda a movimentação acontece sob as cortinas, num jogo já conhecido do período de pré-campanha. Onofre, que conseguiu em 2018 mais votos para deputado estadual do que Ricardo Silveira para seus candidatos, é visto pelos aliados do médico como empecilho para o sucesso da campanha de 2020.

Seguindo o modelo de 2016, quando perdeu para Ilário Marques, Ricardo Silveira continua buscando vitória eleitoral investindo em nomes de fora, tais como deputados federais sem histórico de serviços prestados a Quixadá. O movimento, embora não seja inteligente, é o que é possível, já que a disputa de 2016 deixou feridas abertas entre o médico e diversas lideranças locais, que agora preferem qualquer outro nome de oposição para apoiar.

Cercado de conhecidos apoiadores do antigo governo João da Sapataria, Ricardo é visto por eles como a via de retomada do controle da prefeitura. Seus movimentos e escolhas também parecem dirigidos e controlados por dois de seus irmãos, Amílcar Silveira e Everardo Silveira. Os dois são encarados como os nomes que teriam mais influência sobre a prefeitura caso o médico tivesse êxito na disputa eleitoral.


Site desenvolvido por Agência Clig