Não reeleito, Odorico Monteiro deve perder o comando do PSB no Ceará

Ao que tudo indica, o inferno astral do Deputado Federal Odorico Monteiro (PSB) não ficará restrito ao resultado das urnas. Ele não conseguiu a reeleição e, para além disto, também deve perder o comando do PSB no Ceará.

Deputado estadual reeleito, Audic Mota (PSB) acredita que o partido deve passar por uma “oxigenada” no Estado. Além dele, a legenda elegeu um deputado federal, Denis Bezerra.

Ao jornal Diário do Nordeste, que o abordou sobre este assunto, Audic disse: “Certamente, essa estrutura partidária vai ter que ser repactuada, como vários outros partidos vão passar por isso, em função da grande renovação, mas são cenas dos próximos capítulos. Vai depender muito da conjuntura nacional também.”

O jornal também explicou que tentou falar com Odorico Monteiro, mas ele não atendeu as ligações.

FOCO EM 2020

Especula-se que, derrotado na disputa para o parlamento, Odorico pretende iniciar articulações visando as eleições em Quixadá no ano de 2020. No vai e vem destas articulações, pode acabar como carta fora do baralho o nome do médico Ricardo Silveira (MDB). Ele esperava receber o apoio de Odorico para suas ambições políticas em 2020 na Terra dos Monólitos, mas isto se Odorico fosse eleito. Como não foi, a aliança pode não se mostrar tão duradoura assim. Além disso, nos bastidores, várias lideranças comunitárias já pedem abertamente que as articulações de oposição ao PT sejam retiradas das mãos da família Silveira.

De olho nesta conjuntura e eleitoralmente mais forte que Ricardo Silveira – em virtude da resposta positiva que teve nas urnas como candidato a deputado estadual -, está o advogado Sergio Onofre (PSDB). Ele trabalha para viabilizar candidatura própria em 2020 e, conforme apurado pelo DQ, não pensa em fazer parceria com Ricardo Silveira, mas estaria aberto a conversar com Ilário Marques (PT) ou Odorico Monteiro. Onofre é o nome em Quixadá que mantém, atualmente, ligações políticas com o senador Tasso Jereissati (PSDB) e com o senador eleito Eduardo Girão (PROS).

Mas o cenário para 2020 pode contar, ainda, com a presença do Cabo Sabino (Avante). derrotado nas urnas neste ano, ele não vai voltar para a Câmara Federal. Quixadá estaria entre suas considerações para as próximas eleições municipais. Com forte apoio de lideranças evangélicas locais, Cabo Sabino também deve aparecer como opção para na disputa. Ao contrário do que pode acontecer com Odorico Monteiro, Sabino acredita que não vai perder o comando do Avante no Ceará.

ESPAÇO PUBLICITÁRIO


Site desenvolvido por Agência Clig