Diferente de 2016, quando contava com o apoio do ex-senador Eunício Oliveira, o médico Ricardo Silveira não demonstra ter força política suficiente para unir opositores de Ilário Marques e Osmar Baquit.

Pelo que mostra o cenário de hoje, é possível dizer que 2020 deve trazer a Quixadá uma disputa eleitoral com mais de duas opções.

Ricardo Silveira não demonstra ter força política para dobrar Sérgio Onofre e unir oposição a Ilário Marques e Osmar Baquit.

O advogado Sérgio Onofre, por exemplo, quer trabalhar seu nome nas próximas eleições. Deve ser candidato pelo Cidadania. Suas intenções são tratadas com desprezo pelos apoiadores de Ricardo Silveira, mas ele pode surpreender. Mesmo que não tenha êxito na disputa, Sergio Onofre pode marcar o ano como o fator de quebra da polarização política local. Jovem, sabe que está construindo sua base e aposta, acima de tudo, em dividendos políticos para o futuro. Parece possuir a qualidade da paciência, essencial nas disputas pelo poder.

Mas se ceder para Ricardo Silveira, como fez em 2016, Sergio Onofre vai se enfraquecer. Por outro lado, caso mantenha a candidatura, mesmo que perca sairá ganhando, pois tem grandes chances de se tornar o principal nome de oposição na disputa de 2024 e ver seu passe político valorizado até lá.

Uma considerável parcela popular já se identifica com Sérgio Onofre, tornando-o o principal obstáculo ao acúmulo de apoio da família Silveira na ala de oposição.

Uma nova derrota de Ricardo Silveira arrasaria as ambições do médico de ter o controle da máquina pública quixadaense, ao lado dos seus irmãos Everardo Filho e Amílcar Silveira, que certamente teriam enorme controle sobre a prefeitura. Sua derrota fortaleceria a tendência pelo crescimento de novos nomes de oposição, entre os quais está Sérgio Onofre.

No ambiente de tudo ou nada, 2020 deve acelerar ainda mais a agressividade das mídias da família Silveira contra Ilário, Osmar e qualquer outro que interfira nos planos de poder do clã, que tem fama de agir por impulso em vez de valorizar a estratégia e articulação política paciente.

Fora isso, Eunício Oliveira analisa lançar em Quixadá o nome do vereador Cezar Augusto para prefeito. O atual vice-prefeito, João Paulo, pode tentar ser vice nessa chapa.


Site desenvolvido por Agência Clig