Quixadá passa a marca de 180 mortes por Covid-19, mas o quixadaense parece não se importar mais. (Foto: Marcelo Nogueira)

O coronavírus, a despeito do sentimento de normalidade que tomou conta da sociedade quixadaense, que já vive e se comporta como se estivesse no pós-pandemia, continua matando sem trégua. As mortes, porém, já não parecem mais causar preocupação na população, que baixou a guarda de vez diante dos novos decretos do Estado e do Município.

Sem merecer qualquer destaque mais sério e insistente de boa parte da imprensa local, os óbitos chegaram a 181. Na metade de 2021, já aconteceram em Quixadá 94 mortes, 7 a mais do que em todo o ano de 2020. Apenas nos primeiros 20 dias de junho foram 18 mortes. Não é pouca coisa.

Nas últimas semanas, apesar da diminuição significativa no número de testagens, a quantidade de casos ativos do vírus voltou a ultrapassar a marca de 300. Neste domingo, 20, eram 318.

Atualmente, 15 pacientes estão internados nas enfermarias e UTIs em Quixadá. A quantidade de pacientes do município internados no Hospital Regional do Sertão Central, ou em outras unidade de referência do Estado, é desconhecida.

Apesar da persistência do vírus em matar, Quixadá continua ampliando a reabertura comercial e permitindo grande fluxo de pessoas em bares, restaurantes e lojas em geral, tanto durante o dia quanto durante a noite.

ESPAÇO PUBLICITÁRIO.


Site desenvolvido por Agência Clig