Detran em Quixadá.

A presença de agentes do Detran e da PRE nas ruas de Quixadá não deve ser nem de conhecimento ou fruto de determinação direta do Governador Camilo Santana. O governo é gigante, e não se deve esperar que o seu chefe saiba sobre cada burrice cometida por seus integrantes. Mas sabemos que cabeças importantes do governo do Ceará acompanham diariamente o DQ. Esperamos, sem dúvida, que agora Camilo tenha ciência de que esta ação nas nossas ruas, embora legítima e de direito inquestionável do órgão, é, não obstante, uma inacreditável manifestação de falta de bom senso do seu governo.

É, para além disso, de uma burrice política gigantesca. Sim, claro. Não é função do Detran fazer política. Mas não é o que se diz aqui. O que se diz aqui é que, apesar de não ser esta sua função, as ações do Detran tem impactos políticos sim. Multar dezenas de veículos, apreender outros tantos, nas circunstâncias atuais parece até aquelas jogadas de governo opositor que quer prejudicar os antagônicos no município. Em Quixadá, porém, todos os dirigentes são aliados de Camilo.

Mas as circunstâncias políticas só explicam a burrice de mandar o Detran para as ruas de Quixadá do ponto de vista da análise meramente política. Quando se parte para uma análise contextualizada nas circunstâncias estruturais das nossas vias, a coisa fica mais escandalosa. Explicamos.

Este não é o primeiro mandato de Camilo Santana. É o segundo. Há mais de seis anos o governo cearense não faz um investimento pesado na infraestrutura interna de Quixadá. As obras do Sinalize foram boas, mas basta conhecer um pouco a cidade para saber que elas não foram suficientes para resolver a maior parte das nossas demandas sobre vias urbanas de tráfego. Além disso, os anos de 2013 a 2016, com um governo municipal caótico, sem ideias e sem ligação com o governo estadual, foram anos perdidos. A infraestrutura de Quixadá foi completamente abandonada e acabou destruída.

Há, hoje, um superprojeto de recuperação do centro e que deve afetar todo o resto da nossa malha viária; projeto que nasceu do pensamento inteligente da atual gestão municipal, e que acreditamos que vai sair do papel. O Detran aqui seria muito bem vindo depois que projetos assim tiverem se concretizado. Por enquanto, chega a ser ofensivo multar nossos condutores que, na outra ponta, não veem ainda o retorno que nossa gente merece.

Outros investimentos que também justificariam a presença do Detran aqui: rodovias para Dom Maurício e para o Custódio; recuperação do trecho de acesso ao Cedro e ao Santuário. Sabemos que o governador nos deu garantias de que vai trabalhar estas demandas e queremos acreditar nele. Mas se há algo que ele pode fazer, de imediato, por uma questão de respeito a todos nós filhos da Terra dos Monólitos, é mandar tirar essa máquina de multas, ainda hoje, das nossas ruas.

EDITORIAL


Site desenvolvido por Agência Clig