Apoiadores de Bolsonaro em Quixadá se dividem entre pular do barco e ficar em silêncio após saída de Moro.

O presidente Bolsonaro obteve 13.272 votos em Quixadá no segundo turno das eleições de 2018. Não se pode dizer que todos estes sejam realmente bolsonaristas.

Na verdade, o então candidato atraiu os votos daqueles que, em eleição municipal, preferem votar em qualquer um, qualquer um mesmo, se este for contra Ilário Marques e o PT.

Após a saída de Sergio Moro do governo e de sua entrevista coletiva que mais pareceu uma delação, acusando o presidente de tentar interferir nas investigações da Polícia Federal, os principais apoiadores de Bolsonaro em Quixadá ficaram divididos.

Já neste sábado, 25, os principais jornais do país mostraram que, de fato, a Polícia Federal chegou a esquemas criminosos comandados por Carlos Bolsonaro, filho do presidente, o que dá mais peso à suspeita de que Bolsonaro quer colocar coleiras na PF.

Alguns dos que costumavam apoiar Bolsonaro em Quixadá chegaram ao ponto de dizer que o governo acabou. Estes  se manifestaram nas redes sociais pulando do barco já apontando para sua nova aposta, depois de Alckmin, depois de Aécio, depois de Temer e agora depois de Bolsonaro. Prometem que desta vez será Moro quem vai salvar o país em 2022.

Os mais comedidos preferiram sofrer em silêncio com a decepção.


Site desenvolvido por Agência Clig