Em convenção, Ricardo Silveira minimiza origem elitista e exalta apoio de médicos ex-prefeitos.

A convenção que oficializou a candidatura a prefeito de Quixadá do médico Ricardo Silveira foi realizada na noite desta terça-feira (15). Ele terá o dentista e vereador Marcelo Ventura como vice na chapa.

Em sua fala, Marcelo Ventura se disse pronto para ajudar Ricardo Silveira. Ele e o médico já atuaram juntos quando se tornaram os principais influenciadores do vice-prefeito João Paulo, durante o governo interino de 2018.

Marcelo e Ricardo usaram quase todo o tempo de suas falas para exaltar suas próprias trajetórias e para atacar o principal adversário, Ilário Marques.

Em sua fala, Ricardo Silveira tentou minimizar sua origem elitista. Filho de família muita rica e tradicional de Quixadá, o médico fala das suas origens como se ela tivesse alguma semelhança com a de famílias pobres. Cita as escolas nas quais estudou em Quixadá e Fortaleza, todas particulares e de alto custo, numa época em que frequentar tais instituições era privilégio de uns poucos endinheirados. Ao descrever esse período da sua vida, Ricardo demonstra dificuldade de se conectar com a realidade histórica das famílias mais humildes, um ponto negativo que ele tentou driblar em sua fala.

O médico descreveu o período em que morou em um apartamento alugado em São Paulo e disse que ali sofreu. O que era sofrimento para um rico que podia, bancado pela família, sair de sua terra, estudar fora, alcançar formação profissional superior e ganhar muito dinheiro, para os pobres era privilégio e sintomas de abismo social, algo que Ricardo tem dificuldade de entender porque, de fato, nasceu e cresceu em berço de ouro. Para a maior parte dos brasileiros mais pobres, principalmente aqueles que moram no interior, a possibilidade de estudar gratuitamente em instituições de ensino superior surgiu com o governo de Luís Inácio Lula da Silva e com o Partido dos Trabalhadores, sigla a que Ilário pertence desde sua fundação.

Curiosamente, Ricardo Silveira fala da política quase como se tivesse um direito monárquico de se tornar prefeito. Fala sobre sua família, sobre seu pai que foi deputado e prefeito, e se afirma como herdeiro de uma linhagem que, em sua imaginação, tem o direito de deter o poder em Quixadá.

Ricardo Silveira também exaltou em sua fala o apoio dos médicos Rômulo Carneiro e Francisco Mesquita, ambos ex-prefeitos, e se disse admirador do modelo de gestão que eles fizeram no município.

Informe Público.


Site desenvolvido por Agência Clig