Centro Administrativo e Financeiro da Prefeitura de Quixadá.

Trabalhadores que estão sendo demitidos da prefeitura de Quixadá, quer de cargos comissionados, quer de cargos contratados temporariamente, estão sendo substituídos – não pelos aprovados no concurso de 2016 -, mas por gente que demonstra apoio político aos candidatos defendidos pelo prefeito interino, João Paulo de Menezes Furtado.

Trata-se de uma situação escancarada! Está todo o mundo vendo acontecer! Agora, pelo visto, ninguém se importa!

Aliados do prefeito interino com veículos de mídia esqueceram de continuar o que chamavam de “Na Trilha do Descaso”, que bem poderia mudar de nome para “Perseguindo Ilário”, já que os problemas do povo só ganham relevância se for para prejudicar o petista.

A esculhambação administrativa – não há um termo mais apropriado que este -, é tão grande, que há pessoas tomando decisões próprias de cargos para os quais sequer foram nomeadas oficialmente ainda. Para se ter uma ideia, isto não aconteceu nem mesmo no desastroso governo João da Sapataria. As cordas da institucionalidade estão sendo cortadas todos os dias.

E não nos peçam para dar nomes aos bois, porque acreditamos que o povo comum que se deixa levar por isto não merece tal exposição. Jogo baixo, que atropela qualquer senso de consideração humana, você – querido leitor, querida leitora, não encontrará aqui. Mas, se for o caso…

Diante deste cenário, a única certeza que todos podem ter é esta: ou a gestão interina para de perseguir o prefeito afastado e começa a governar e a tratar dos problemas reais do município, ou Quixadá vai acabar inviável como ente federativo! Não há exagero nesta afirmação. Afinal, melhor do que a situação para a qual a Terra dos Monólitos está sendo levada é voltar a ser distrito de Quixeramobim.

ESPAÇO PUBLICITÁRIO


Site desenvolvido por Agência Clig