Carnaval em Quixadá.

Não. A realização do carnaval não vai prejudicar Quixadá. Pelo contrário! A realização do evento aqui, além de garantir que se mantenha a tradição festiva local, é boa para a economia do município. Todos sabem disso, inclusive o médico Ricardo Silveira, cujas mídias de sua família, que tem dinheiro para curtir carnaval onde quiser no Ceará e até fora do país, agora deram para tentar prejudicar o feriado na Terra dos Monólitos.

Não importa se isto vai ser ruim para os barraqueiros, para as pessoas mais pobres que querem a festa aqui ou para o comércio local como um todo, desde que se fale mal da gestão de Ilário Marques, a quem eles invejam descaradamente pelo apoio político que este possui e por nunca terem superado a lapada que o povo lhes deu nas urnas em 2016, os Silveiras querem que tudo dê errado. Estão na torcida contra Quixadá direto. Todo mundo vê isto. Parece até que dormem pensando sobre o que vão falar mal no outro dia. É óbvio que a derrota eleitoral amargou essa gente.

Se o município quer realizar Pula-Fogueira, ficam contra. Se o município quer realizar réveillon, ficam contra. Se quer realizar o carnaval, ficam contra. São contra, falam mal de tudo o que se faz em Quixadá, e ponto final.

Sabe o que é curioso e que revela a hipocrisia política dessa turma? No auge do desmantelo administrativo da gestão interina, quando os Silveiras eram aliados de primeira ordem do vice-prefeito João Paulo, o diretor da rádio Monólitos, Everardo Silveira, foi visto em Fortaleza tentando negociar bandas para o réveillon no final do ano passado. Ele não contava que a justiça devolveria o comando da prefeitura para Ilário antes do réveillon, e queria ele ser o grande articulador da festa. E olhe que naqueles meses, o funcionalismo municipal estava todo com salários atrasados, a cidade imunda de suja, todos os serviços parados e, mesmo assim, Everardo Silveira queria comandar a realização de festa em Quixadá. É evidente que, para ele, festa só é ruim se for feita pela gestão de Ilário marques.

Por ter sido envolvido com realização de eventos (hoje não está mais tão ativos porque não tem a confiança do mercado), Everardo Silveira sabe que o preço da realização da festa de carnaval em Quixadá está dentro do valor que normalmente é cobrado. Sabe também que o gasto com o carnaval tem retorno financeiro maior para o município. Mas ele não diz isso e nem vai dizer. Sabem porque? Porque tudo o que esta família cheia de ambição puder fazer para tentar melar as iniciativas públicas da gestão da qual são opositores, ela vai fazer.

Os silveiras já foram vitoriosos na política quixadaense. Em 2012, o candidato deles venceu Ilário Marques. Tiveram a chance de mostrar o tipo de governo que eles são capazes de fazer. E mostraram. Todos lembram dos anos 2013 a 2016. Aliás, até hoje o município paga caro pelo tipo de governo que os Silveiras defendem. Multas milionárias estão sendo pagas pela atual gestão por causa da molecagem que fizeram nos anos anteriores. É inacreditável que estas figuras se sintam com moral para falar qualquer coisa sobre gestão municipal. Eles ajudaram a destruir o município.

Quixadá está ainda num período de recuperação que vai se estender por muito mais tempo. Mas está caminhando bem. Apesar dos efeitos desastrosos do governo que os Silveiras tanto quiseram em Quixadá, o município está encontrando seu equilíbrio fiscal e financeiro, e pode sim realizar seu carnaval. O povo quixadaense não se verá privado da alegria do carnaval em sua terra e não verá suas crenças em dias melhores morrer por causa da amargura de uma família que quer, a todo custo, encostar os dedos no poder. Não importa o quanto manipulem informações, distorçam as questões e tentem enganar, não conseguirão colocar os quixadaenses para baixo!

Os Silveiras, mesmo com sua amargura, que se sintam à vontade para irem à praça José de Barros nos dias de feriado carnavalesco. Fiquem à vontade para curtirem o Circuito de Paredões. Ou se quiserem, os Silveiras também podem ficar à vontade para irem gastar seu dinheiro em outro lugar. Quanto à disputa eleitoral que todos os dias eles tentam antecipar, deixem para 2020. Esta não é a hora para tais embates. No ano que vem debateremos o que a gestão terá realizado e em que estado estará deixando o município. O tempo dos Silveiras foi com João da Sapataria e, todos viram, não souberam aproveitar. Tenham ânimo, Silveiras! Parem de querer melar a alegria do povo!

ÍTALO BEETHOVEN, publicitário.


Site desenvolvido por Agência Clig