Foto postada pela mãe da estudante mostra as marcas da agressão.

Uma estudante universitária, cujo nome será preservado aqui, viveu momentos de terror na noite desta quinta-feira, 02, em Quixadá. Depois de descer do ônibus que a trouxe da faculdade, por volta das 22 horas, ela seguiu caminhando pela Rua Francisco Pinheiro de Almeida, no Centro da cidade, procurando um mototaxi que a levasse para casa.

Um indivíduo alto e moreno abordou a estudante e passou a agarrá-la violentamente. “Ele ficou agarrando ela e ela tentando se sair dele”, revelou a mãe da vítima. Ela conversou com o Diário de Quixadá sobre o fato, mas pediu para não ter seu nome divulgado.

A universitária conseguiu escapar do ataque do maníaco depois de atingi-lo no joelho com uma pedra.

A mãe da universitária pediu ajuda para identificar o criminoso e entregá-lo à polícia. “Vamos colocar esse vagabundo no lugar dele. E obrigada Deus por esse livramento”, desabafou. Ela se diz muito agradecida por ter sua filha em casa e em segurança.

Apenas pela descrição “alto e moreno” talvez seja difícil identificar o agressor. Isto mostra como é urgente ter em Quixadá um sistema de videomonitoramento, o que seria extremamente útil não apenas para identificar esse tipo de bandido, mas para prevenir casos desse tipo.

A estudante agredida ficou com marcas da violência no corpo e, pior, com as marcas do medo na mente.

Outra mulher atacada e morta

Na última quarta-feira, 01, a professora Socorro Gomes foi assassinada enquanto fazia caminhada, às cinco horas da manhã, em Quixadá. Marcas de esganadura foram encontradas no corpo. A Polícia Civil efetuou a prisão do suspeito de praticar o ato de barbaridade.

Site desenvolvido por Agência Clig