Quixadaenses vão às urnas com cinco opções para prefeito.

As convenções partidárias em Quixadá foram todas realizadas e as siglas escolheram seus candidatos para disputar a prefeitura.

Ao contrário do que aconteceu em 2016, quando os partidos entraram em consenso em torno de apenas dois nomes, polarizando a disputa entre Ilário Marques e Ricardo Silveira, desta vez os quixadaenses terão cinco opções para prefeito na urna.

São eles:

Ilário Marques (PT);
Sergio Onofre (Cidadania);
Cícero Freitas (Rede);
Ricardo Silveira (PSD);
Cezar Augusto (MDB).

E JOÃO PAULO?

O atual vice-prefeito de Quixadá, João Paulo (PTB), desistiu da candidatura que passou vários meses anunciando e não realizou convenção. Nos bastidores, o que se comenta é que ele decidiu apoiar Ricardo Silveira com a promessa de se tornar chefe de gabinete numa eventual gestão do médico. A informação, claro, não é confirmada pelos dois.

Em 2018, a Procuradoria dos Crimes Contra a Administração Pública (Procap) apontou fortíssimas provas de que ele cobrava propinas de uma empresa contratada pela prefeitura.

“Razões sobram para a decretação de sua prisão preventiva”, argumentou Vanja Fontenele, chefe da Procap. O pedido, na época, foi negado pela justiça, pois João Paulo já havia terminado seu governo interino e Ilário havia sido reconduzido ao comando. É provável que se tivesse passado mais um mês à frente da prefeitura acabasse preso acusado de fazer aquilo de que acusa costumeiramente os outros.

Depois de ter traído o grupo que o levou a ser vice e derretido politicamente, João Paulo agora vê em Ricardo Silveira sua esperança de continuar com uma mão sobre a prefeitura. Como agora é aliado, não enfrenta nenhuma rejeição por parte dos irmãos Silveira, embora tenha sido ele e não Ilário Marques quem enfrentou um pedido de prisão. Na política, geralmente suspeita de corrupção só existe em adversários.

Informe Público.


Site desenvolvido por Agência Clig