Agente de endemias em serviço na frente da UPA de Quixadá, em 2020.

A Secretaria de Saúde de Quixadá suspendeu a atividade de cerca de 13 agentes de endemias contratados em 2020 em regime de seleção pública, cujos contratos são válidos até setembro de 2021. A informação foi dada ao DQ por um integrante da categoria, que a descreve como “preocupante”.

Segundo esta fonte, a suspensão das atividades dos agentes preocupa não apenas porque existe o contexto de enfrentamento à pandemia de coronavírus, no qual a atividade destes profissionais é ainda mais essencial, mas também porque nesta época de início do inverno há grande proliferação do mosquito aedes aegypti, causador da dengue.

Por causa da suspensão do grupo de agentes, cerca de 2 mil residências na cidade perdem a cobertura semanal com os serviços de combate ao mosquito e ao vírus.

Os agentes não sabem dizer o motivo de terem tido suas atividades essenciais paralisadas, já que estão com contratos vigentes. Eles afirmam que passaram na seleção pública e foram convocados conforme classificação.


Site desenvolvido por Agência Clig