Atendimento por videoconferência.

As tecnologias que giram em torno da internet oferecem um mundo de possibilidades que podem facilitar muito a vida de todos. Uma delas é encurtar a distância entre médicos e pacientes, o que pode ser feito através de videoconferências.

De fato, está em andamento em Quixadá, no Sertão Central cearense, um estudo para determinar a viabilidade do uso de videoconferências no processo de diagnóstico dos pacientes. Instaurado, o procedimento inovador geraria impactos positivos para todas as partes. Seria possível, por exemplo, que um médico, usando tecnologia de ponta, realizasse atendimentos de pessoas em diferentes distritos sem que elas precisassem viajar até a sede do município. Isto, por sua vez, diminuiria as filas de espera na Unidade de Pronto Atendimento, no Hospital e nas Unidades Básicas de Saúde localizadas na Zona Urbana.

A preparação do município para receber telemedicina – como o procedimento é chamado -, envolveria criar uma rede estável e segura de internet em todos os Distritos onde existem postos de saúde, o que não é difícil de fazer.

Imagine, a título de ilustração, que uma criança no Distrito de Cipó dos Anjos precise ser consultada. Em vez da família ter gastos com o deslocamento até a sede e de enfrentar as filas típicas, uma profissional de saúde acompanharia a consulta por videoconferência a partir da Unidade Básica de Saúde do próprio Distrito. Ali, o médico determinaria o quadro clínico da paciente e definiria se era mesmo necessário algum procedimento adicional. A receita, também, seria dada na hora, tudo com acompanhamento profissional nas duas pontas do atendimento.

A telemedicina não elimina a necessidade da presença do médico nos Distritos, e a programação de atendimentos presenciais deve ser mantida. Mas ela tende a impactar de forma positiva ao permitir rapidez no atendimento, eficácia e baixo custo. Quixadá, que já foi pioneiro com o Programa de Saúde da Família, pode acabar se tornando também modelo ao instaurar uma política de saúde municipal com foco na telemedicina.

Nesta semana, o prefeito Ilário Marques conversou com profissionais que possuem expertise na implantação do sistema integral de telemedicina. A prefeitura ainda não anunciou a novidade oficialmente, mas o planejamento na área segue acelerado.

PIONEIRISMO TESTADO EM OUTRAS REGIÕES

O uso da telemedicina vem sendo testado em outras regiões do país e, em geral, causa uma grande revolução na saúde pública. Em julho deste ano, o Jornal Nacional apresentou uma reportagem que mostra como um projeto deste tipo tem modificado a vida das pessoas em sete municípios do Rio Grande do Sul. A matéria pode ser vista AQUI.

A telemedicina e o atendimento remoto, na verdade, já são uma realidade, porém, a utilização da videoconferência vai muito além disso. Com essa plataforma, equipes médicas podem realizar treinamentos, compartilhar informações, apoiar diagnósticos e, o mais importante, manter-se próxima de seus pacientes, mesmo não estando fisicamente presentes.

O vídeo é uma forma natural de comunicação e já transformou diversos setores, permitindo a interação face a face e em tempo real. Essa aproximação traz efeitos altamente positivos quando aplicada no delicado relacionamento médico e assistido e reforça um compromisso há muito tempo assumido por esses profissionais – a atenção total ao paciente.


Site desenvolvido por Agência Clig