A Perícia Forense analisou o corpo da professora Socorro Gomes Ferreira, de 48 anos, encontrado sem vida no início da tarde desta quarta-feira, 01, em Quixadá. A educadora havia saído de casa para caminhar por volta das cinco horas da manhã e não retornou.

Na perícia feita, sinais de estrangulamento foram encontrados no pescoço da professora. Marcas de unha e outros machucados podem acabar revelando que Socorro Gomes lutou pela vida. O laudo oficial sobre as causas da morte, porém, ainda não foi emitido.

Está cada vez mais claro, no entanto, que se tratou de assassinato, com fortes indícios de feminicídio. O corpo estava jogado de bruços cerca de 200 metros da pista, dentro de um terreno, após uma cerca de arame farpado.

Em seu relatório à imprensa, a Polícia Militar fala em possível “tentativa de estupro”. “No corpo havia marcas de violência, a altura do pescoço, como se ela tivesse sofrido esganadura, talvez em uma tentativa de estupro”, diz o relatório da PM.

O corpo da professora foi levado pelo rabecão do Instituto Médico Legal, de Quixeramobim, para exames adicionais.

Nas redes sociais, ex-alunos, colegas de profissão e outros manifestam solidariedade à família da vítima e prestam-lhe homenagens.

Site desenvolvido por Agência Clig