Rafael Ferreira Vieira, mais conhecido como “Rafael Galinha”, 28 anos, foi preso na capital cearense na manhã de quarta-feira, 17.

Continua avançando a investigação conduzida pelo Delegado de Polícia Civil de Quixadá, Dr. Marcus Damasceno, sobre o sofisticado esquema para a prática de estelionato. Um bando que pode envolver até 30 pessoas, conforme relato do próprio delegado, teria movimentado quantias milionárias através do esquema.

Em decorrência da prática criminosa, playboys em Quixadá levavam vida fácil, com muito luxo, exibição de carrões, mulheres bonitas, passeios, bebedeiras e festa.

O homem apontado como chefe do bando local, Rafael Ferreira Vieira, mais conhecido como “Rafael Galinha”, 28 anos, foi preso na capital cearense na manhã de quarta-feira, 17. Ostentação era sua marca registrada nas redes sociais, conforme apontam as investigações.

LEIA TAMBÉM:
Delegado afirma que “a mão da polícia” vai atingir empresários em Quixadá

Ao lado de outros jovens, “Galinha” – apelido que faz referência ao troca-troca de mulheres em sua companhia -, frequentava locais luxuosos na capital, incluindo passeios de helicóptero. Tudo às custas do dinheiro oriundo do crime, segundo a Polícia Civil. Capturado após deletar todos os seus arquivos nas redes sociais, ele se recusou a responder as perguntas feitas pelos investigadores. A vida fácil havia chegado ao fim.

A extensão dos golpes é alarmante, conforme a Polícia Civil. O bando fazia vítimas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina. Somente no último final de semana a polícia rastreou movimentação financeira de até R$ 150 mil.

As vítimas, geralmente contactadas via telefonema, recebiam a promessa de alguma vantagem, mas em contrapartida precisavam depositar dinheiro das custas processuais de serviços relacionados à obtenção de aposentadoria, por exemplo.

Nesta quarta-feira, em declarações dadas à imprensa, o Delegado Marcus Damasceno alertou que “a mão da policia” vai atingir empresários locais. As investigações apontam também para a possível participação de advogados no esquema criminoso.

Além de Rafael “Galinha”, também foram presos Rafael Rodrigues Pereira, 23 anos, conhecido como “Rafael Fuinga”, e Marcos Antonio da Silva Júnior, da mesma idade. Fuinga é apontado como laranja de “Galinha”. São esperadas novas prisões nos próximos dias.

“Está ruindo o império dos playboys do crime em Quixadá”, disse uma fonte ligada às investigações.


Site desenvolvido por Agência Clig