Delegada Ana Cláudia Nery, titular da Regional de Polícia Civil de Quixadá

A delegada Ana Cláudia Nery, titular da Regional de Polícia Civil de Quixadá, comentou a repercussão que tomou em todo o estado suas declarações ao jornal O Povo sobre o inquérito acerca do assassinato de três PM’s, ocorrido em junho de 2016. O inquérito foi remetido à justiça na semana passada e resultou no indiciamento de 12 pessoas.

Chamou atenção as declarações da delegada que apontavam para o ex-prefeito João Hudson como tendo desviado recursos financeiros para um grupo criminoso. O ex-prefeito emitiu nota afirmando que as declarações da delegada eram levianas e que iria processá-la civil e criminalmente.

Ana Cláudia Nery afirmou ser lamentável que suas palavras tenham sido usadas com finalidades políticas. “Não quero servir de boneco pra fantoche de político”, disse em entrevista à Rádio Monólitos, nesta sexta-feira, 27. Daí condenou o fato de que a elucidação dos crimes tenha ganhado tão pouca repercussão em comparação com suas declarações posteriores em que o nome de João Hudson aparecia.

Ana Cláudia tem feito um trabalho considerado muito bom em Quixadá, elucidando crimes graves e atuando fortemente à frente da Polícia Civil.

“A hipocrisia é uma coisa com que a gente precisa, numa hora ou noutra, conviver. Mas quando a gente faz dela cem por cento da nossa essência ela passa a ser um desvio de caráter”, desabafou, ao relatar que, apesar das citações à João Hudson, em momento algum ele aparece no inquérito como tendo participação nas mortes dos PM’s.

Site desenvolvido por Agência Clig