Em live com Ricardo Silveira, Ilário Marques é atacado como “diabo incorporado na forma física de uma pessoa”.

Nesta quinta-feira (15), o médico Ricardo Silveira (PSD) participou de uma live na qual foi entrevistado por um empresário de Quixadá. Chamou atenção dos espectadores a maneira como Ilário Marques (PT), principal adversário político do médico, foi tratado.

Como se pode ver no vídeo, as críticas feitas contra Ilário não se resumiram à esfera política e administrativa, mas se estenderam para insultos e ataques contra a dignidade pessoal do candidato.

Em certo momento, o empresário convida o entrevistado para realizar uma oração. O objetivo seria, nas palavras dele, abolir “esse diabo que administra a prefeitura incorporado na forma física de uma pessoa”. 

Enquanto Ilário é descrito como “diabo incorporado”, Ricardo Silveira apenas ri.

Os insultos tendem a intensificar o ambiente de ódio nas redes sociais, no qual muitos esquecem limites éticos e efetuam ataques contra a honra e a imagem dos próprios candidatos ou de outros.

Assista o vídeo no Intagram:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Diário de Quixadá (@diariodequixada) em


“Nunca estudou”

Em outro momento da entrevista, Ricardo Silveira diz, aparentemente sobre Ilário Marques: “Ele nunca estudou na vida. A vida dele sempre foi na política. Se ele tivesse estudado saberia o valor da educação, saberia o valor de ter uma Escola Nota Dez.”

Caso se refira a ele, a fala destoa da história real. Ilário iniciou sua vida estudantil em 1968, na Escola Pública José Jucá, concluindo seus estudos secundários no Colégio Estadual Coronel Virgílio Távora de Quixadá. Em 1976, transferiu-se para Fortaleza para cursar Direito na Universidade Federal do Ceará (UFC), graduando-se em Ciências Jurídicas e Sociais. Engajou-se no movimento estudantil, sendo eleito presidente do Centro Acadêmico Clóvis Beviláqua da própria universidade, em 1981. Como advogado, atuou diretamente em sindicatos de trabalhadores e associações comunitárias. Sua militância política teve continuidade com sua filiação no Partido dos Trabalhadores, é verdade, o que só aconteceu em 1982.

O médico também não explicou o motivo de querer entrar na política se, aparentemente, a vê com esse tipo de demérito, como se atuar nela não fosse uma causa nobre, tão válida como qualquer outra forma de usar a vida.

Além disso, a história mostra que a única vez que Quixadá recebeu premiação da Escola Nota Dez foi na gestão de Ilário Marques entre os anos 2005 e 2008. Assim, quando o médico diz que ‘os índices anteriores da educação eram melhores do que os de hoje’, diz uma imprecisão. Até 2008, a educação Quixadaense tinha, sim, mito mais destaque no Ceará, e apenas caiu para os últimos lugares no ranking estadual nos anos seguintes, quando foi gerida por Rômulo Carneiro e João da Sapataria, dois aliados do próprio Ricardo.

A live com a entrevista de Ricardo Silveira contou com participação de ex-secretários da administração João da Sapataria.

Ao DQ, Ilário Marques enviou nota dizendo que lamenta os ataques contra sua honra e imagem, mas que está focado em debater a ampliação do seu governo e que vai levar as ofensas contra ele para serem discutidas no âmbito do Poder Judiciário.


Site desenvolvido por Agência Clig