Com expectativa de 60 mil pessoas, Banabuiú abre hoje a 28ª Banartes

O clima no município de Banabuiú já é de festa. Começa nesta quinta-feira (11) e vai até sábado (13), a Feira de Artes de Banabuiú, a Banartes. A expectativa é que um público rotativo de 60 mil pessoas passem pela cidade durante os três dias de evento. Para dar conta de tanta gente, uma mega estrutura de organização está sendo preparada.

A segurança nos grandes eventos tem sido um diferencial à parte na realização dos eventos municipais de Banabuiú. Só para a Banartes, a prefeitura do Município terá uma equipe de quase 30 homens do Batalhão de Policiamento Militar (BPM) além de outros 40 profissionais de apoio. O espaço onde ocorre a festa será fechado. A orientação partiu da própria equipe de segurança para que se possa ter controle das pessoas que terão acesso ao local.

Com expectativa de 60 mil pessoas, Banabuiú abre hoje a 28ª Banartes

 

Comerciante e barraqueiros que foram cadastrados para vendas no Corredor Cultural, passaram por reuniões de orientação para adotar medidas que pudessem ajudar nas estratégias de segurança. A venda de bebidas em garrafas de vidro, por exemplo, será vetada. Quem quiser, também pode entrar na festa levando de casa sua própria bebida, mas não será permitido entrar no Corredor Cultural com garrafas de vidro.

Somada à organização e segurança, está o aspecto atrativo pela tradição da festa. Prova disso é que para todo canto que se olha em Banabuiú, há sempre um elemento que remeta a Banartes. A Avenida Queiroz Pessoa, que nesta época do ano se transforma em palco do evento, já recebeu cerca de 5 mil bandeirinhas, encobrindo o céu de variadas cores. Um outro destaque também é a Vila das Artes, uma cidade cenográfica que fica na Rua Raimundo Dias, ao lado da Feira de Micro e Pequenos Negócios.

Com expectativa de 60 mil pessoas, Banabuiú abre hoje a 28ª Banartes

A parte de estrutura do evento é um diferencial à parte, este ano. O palco principal tem 12 metros de largura, é um dos maiores já trazidos para a cidade. A estrutura do equipamento é semelhante aos palcos usados nos shows do padre Reginaldo Manzotti no aterro da Praia de Iracema, em Fortaleza. As grandes atrações da noite confirmam o sucesso do público aguardado: são cerca de 20 mil pessoas por dia que devem dançar ao som de Calcinha Preta, Mastruz com Leite, Caninana, Toca do Vale, Paulo Júnior e Thiago Ribeiro.

A organização da festa começou a cerca de três meses. O prefeito de Banabuiú, Edinho Nobre, lembrou o compromisso de seu Governo com a tradição banabuiense. “A Banartes é uma festa tradicional da cidade, mas quando assumimos ela estava esquecida. E o que nós fizemos foi resgatar a festa porque sabemos da importância dela, para a cidade, para o turismo e para o comércio”, disse Edinho. Nos três dias de evento, de acordo com cálculos da Secretaria de Cultura, devem girar na economia da cidade cerca de R$ 1,2 milhões de reais.

“É muito mais do que uma festa, é um momento onde o povo de Banabuiú reafirma a sua cultura, a sua tradição e a sua história. E por isso nós temos esse compromisso com a Banartes”, disse Edinho Nobre.

Site desenvolvido por Agência Clig