Após flexibilização, velocidade de contaminações por coronavírus volta a ganhar força em Quixadá.

No início de junho, Quixadá começou a ver os bons resultados das medidas de isolamento social mais rígidas adotadas nas semanas anteriores. O DQ registrou, por exemplo, que a velocidade de recuperados havia ultrapassado, naquele momento, a velocidade de novas contaminações. 

Porém, desde que o governo do estado flexibilizou o isolamento social, dando início à sua fase de transição para a retomada das atividades econômicas, o que resultou no aumento substancial do fluxo de pessoas no Centro da cidade e em outros locais, a velocidade de novas contaminações ganhou força e voltou a crescer. Em alguns dias da semana passada ela foi até duas vezes maior que o de novos recuperados, interrompendo um avanço que vinha sendo mantido nas semanas anteriores.

De domingo para segunda, por exemplo, os boletins epidemiológicos registraram 15 novos recuperados da covid-19, mas 24 novos infectados. Os próximos dias vão ser determinantes para mostrar se este quadro se firmará como tendência.

Contribui para que a população baixe a guarda, também, o discurso de setores políticos na cidade. Em um cálculo eleitoral insano e inacreditável, opositores do governo local fazem pressão, todos os dias, em rádios, blogs e redes sociais, para que as pessoas encarem as medidas de isolamento com revolta e desrespeito, e até lançam ataques contra a lisura dos procedimentos adotados pelos profissionais de saúde, ensinando e incentivando as pessoas a bater de frente, não a cooperar com eles. A promoção da desinformação é perigosa em tempos de pandemia.

O que se constata, já nos primeiros dias de maior flexibilização, é que o menor descuido tem potencial para fazer a covid fazer estragos. Vale lembrar que, apesar de Quixadá se destacar por conseguir manter o número de óbitos abaixo da média regional, estadual e nacional, ainda não existe vacina contra a doença.


Site desenvolvido por Agência Clig