Sindicato dos Médicos do Ceará pede que profissionais não compareçam ao trabalho

Em meio a onda de ataques que assola o Estado, o Sindicato dos Médicos do Ceará emitiu um comunicado em que recomenda profissionais da saúde a não comparecerem aos seus locais de trabalho “devido aos inúmeros atentados violentos ocorridos nos últimos dias”.

O texto é direcionado a médicos da Capital e do Interior e diz que a medida é pela segurança dos profissionais.

“Relatos graves de violência foram repassados à entidade, desde assaltos a toques de recolher. Desta maneira, com o objetivo de resguardar a vida dos médicos e da população, o Sindicato orienta que os profissionais preservem a sua integridade física até que a situação extrema e inaceitável de violência esteja sob controle”, afirma a nota publicada nas redes sociais e no site oficial do sindicato.

A entidade diz ainda que os médicos receberão apoio jurídico “irrestrito” do sindicato e declara que oficiará as Prefeituras bem como o Governo do Estado sobre a recomendação.


Site desenvolvido por Agência Clig