Sesa recomenda suspender cirurgias eletivas na rede privada e na pública.

A Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa) recomendou a suspensão de cirurgias eletivas e serviços ambulatoriais em todo o Estado. O documento, divulgado nesta terça-feira, 16, é destinado a hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e unidades de saúde públicas e privadas cearense. A intenção da pasta é priorizar o atendimento a pacientes com a Covid-19, com reforço dos profissionais que habitualmente atuam nessas áreas.

O alto fluxo de pacientes nas unidades de saúde e o maior risco de contaminação também foram considerados pela secretaria na decisão. Também é recomendada a suspensão de procedimentos odontológicos eletivos e aqueles em pacientes com sintomas respiratórios. Todos os procedimentos suspensos deverão ser listados e encaminhados à Sesa, para monitoramento e alimentação do IntegraSUS, que permite o acompanhamento de indicadores no Estado.

A Sesa recomenda que o tratamento de pacientes crônicos continue por meio do uso da telemedicina. No caso da esfera pública, a secretaria oferta a modalidade para instituições que desejem aderir por meio do Núcleo de Telessaúde, que permite fornecer prescrição e atestados eletrônicos.

O Ceará tem observado pressão assistencial na rede de saúde cada vez maior nas últimas semanas. Nesta terça-feira, a ocupação de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) estava em 86,7%, considerando as esferas pública e privada. Em relação às enfermarias, a taxa é de 63%.

10.850 cearenses morreram em decorrência da pandemia do novo coronavírus. No total, mais de 397 mil casos da doença já foram confirmados e 36,6 mil seguem em investigação. Nenhum óbito foi confirmado nas últimas 24 horas. Os dados foram consolidados pelo IntegraSUS às 20h04 min desta noite. (Via O Povo)

Site desenvolvido por Agência Clig