Servidores de 23 municípios do Ceará cobram pagamento de salários

Servidores de pelo menos 23 municípios do Ceará ainda não receberam os salários de dezembro.

De acordo com levantamento realizado pela Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), em 13 municípios os funcionários públicos receberão os benefícios de dezembro a partir do dia 10 deste mês. São eles: Moraújo; Senador Pompeu; Orós; Jaguaribara; Beberibe; Baturité; Granja; Paramoti; Campos Sales; Tarrafas; Icó; Independência e Iguatu. No caso de Iguatu, está pendente, entretanto, somente a remuneração dos trabalhadores da saúde local.

Destaque ainda para os casos de Campos Sales e Independência, onde os salários só seriam liberados no dia 12 de janeiro. Em Horizonte, a proposta do ente público é pagar os funcionários nesta quarta-feira, 09..

A situação é mais crítica em cinco cidades, em que o funcionalismo se encontra sem previsão de pagamento. Acompanhe cada caso:

Potiretama: devem salário de dezembro da Secretaria de Educação e salários de novembro e dezembro de todas as secretarias municipais;

Coreaú: não pagaram os benefícios de dezembro e o retroativo salarial do reajuste de janeiro à maio;

Bela Cruz: está pendente a remuneração de dezembro da maioria dos trabalhadores, pois a prefeitura só pagou funcionários das Secretarias de Administração e Ação social e aposentados/pensionistas;

Madalena: prefeitura deve os salários de dezembro de todas as categorias;

Graça: ausente a remuneração de todos os trabalhadores da gestão.

No caso de Meruoca, o salário dos efetivos está em dias, mas os trabalhadores com contratos temporários ainda não receberam o décimo terceiro salário, o que inflige a legislação. Não foi informada previsão de recebimento dos salários para o grupo.

A situação de Varjota, entretanto, parece ser mais simples, pois lá a demanda é que a administração local quite o benefício chamado 1/3 de férias dos professores.

Conforme a presidente da Fetamce, Enedina Soares, os trabalhadores não podem pagar a conta da má administração das prefeituras. “Pagar os salários em dia é dever elementar de qualquer administrador público. Não é possível desprezar as necessidades básicas de quem dedica boa parte de sua vida no atendimento à população. Denunciamos a situação nos organismos estaduais e ajudaremos as representações locais dos sindicatos nas reivindicações sobre o tema”, afirma.

(Todas as informações são da Fetamce)


Site desenvolvido por Agência Clig