Preço da carne dispara em todo o país e chega a alta média de 80% no Ceará.

O consumidor que têm o hábito de fazer churrasco aos fins de semana ou que não abre mão do bife no dia a dia já reparou: o preço da carne está nas alturas! E a previsão não é boa: até o fim do ano, é difícil que a proteína animal fique mais barata.

Um aumento médio de 80% no preço do quilo das carnes chegou ao consumidor do Ceará. Clientes e funcionários de supermercados e frigoríficos observavam a mudança.

Em cortes nobres, como o filé mignon, o aumento registrado em alguns estabelecimentos alcançou os 100%.

A principal causa é a maior demanda no mercado externo, em especial a China. Supermercados e restaurantes devem repassar saldo total da alta aos consumidores nos próximos dias.

Com os preços altos, os consumidores tendem a substituir itens na alimentação, por exemplo, carne por ovos. De acordo com o pesquisador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea/USP), Thiago Bernardino, a redução da demanda é a única forma de ver os preços baixarem.

*Informações do IG e do jornal O Povo.


Site desenvolvido por Agência Clig