Geólogos detectam indícios da presença de ouro em cidades do Sertão Central

Um estudo desenvolvido pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), representado pela Residência de Fortaleza (Refo), mostrou novas perspectivas para a exploração de ouro no chamado Maciço de Troia, que abrange parte dos municípios de Pedra Branca, Mombaça e Tauá.

O levantamento ainda detectou presença do minério ilmenita por meio de estudos geoquímicos, com teores de 40% a 85%, em Itapipoca.

Com a divulgação, a expectativa do CPRM é que o Estado possa atrair investidores do setor de mineração para exploração comercial do metal.

“A ideia é incentivar a iniciativa privada para, a partir daí, nós sabermos a potencialidade”, diz Edney Smith Palheta, gerente de geologia e recursos minerais da Residência de Fortaleza do CPRM.

O documento que apontou indicadores da presença de ouro em áreas dos municípios foi apresentado na semana passada.


Site desenvolvido por Agência Clig