Delegada Socorro Portela assume a diretoria da Divisão de Combate ao Tráfico no lugar da delegada Patrícia Bezerra (Foto: Reprodução/TV Verdes Mares)

A delegada Socorro Portela, que já comandou a Delegacia Municipal de Morada Nova, irá assumir temporariamente a direção da Divisão de Combate ao Tráfico de Drogas (DCTD) no Ceará. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (6) pelo secretário da Segurança Pública, André Costa, após uma operação da Polícia Federal que investiga três delegados e 13 policiais civis da divisão por suspeita de tráfico de drogas, corrupção e outros crimes.

A operação, nomeada de Vereda, cumpriu 27 mandados de busca e apreensão, 25 mandados de condução coercitiva (quando o investigado é levado para depor) e 10 mandados de afastamento de funções, com recolhimento das armas e identidades funcionais. Dois policiais civis da Divisão de Combate ao Tráfico e uma outra pessoa foram presos.

O secretário André Costa informou que a Divisão de Combate ao Tráfico passará por mudanças no comando com a nomeação da delegada Socorro Portela como titular da divisão no lugar da delegada Patrícia Bezerra. Socorro Portela já foi diretora da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) antes da chegada do secretário.

A Delegacia de Narcóticos também receberá novos policiais, segundo o secretário. “Nosso foco é manter o trabalho da Denarc (Divisão de Narcóticos). Temos grandes danos, mas o trabalho não pode parar. Exatamente por ser um setor fundamental, a gente vai priorizar a reformulação do efetivo. Será a Socorro Portela quem decidirá quem vai sair ou quem vai ficar”, comentou.

Questionado sobre o afastamento da antiga diretora da DCTD, delegada Patrícia Bezerra, o secretário André Costa preferiu não detalhar a situação dela dentro da corporação. O secretário afirmou que “uma operação que envolveu diversos policiais da instituição (DCTD), por isso a gente achou por bem a mudança”.

O delegado-geral da Polícia Civil, Everardo Lima, afirmou que a Divisão de Combate ao Tráfico possui outros policiais civis que permanecerão atuando na unidade mesmo com a reformulação. Ele disse que o objetivo agora é restaurar a imagem da divisão.

“Vamos nos reunir com os diretores da polícia para repor o efetivo policial da divisão. Para a polícia, isso tem uma repercussão negativa, mas agora é hora de recuperar esse dano, tanto físico quanto psicológico”, disse.

OPERAÇÃO VEREDA

Durante a Operação Vereda, a Polícia Federal prendeu dois policiais e uma outra pessoa que colaborava com o esquema. Foram apreendidos dinheiro falso, drogas, arma, munição, dentre outros objetos. O delegado federal Gilmar Santos disse que a investigação segue em andamento, agora com a análise do material apreendido.

A investigação no Ceará teve início a partir de apuração sobre a comercialização ilegal de anabolizantes vindos da Europa. (Foto: Halisson Ferreira/TV Verdes Mares)

Ao todo, segundo a PF, três delegados, três inspetores e 10 escrivães da delegacia especializada são investigados. Pessoas que não são agentes públicos e colaboraram com o esquema também são investigados.

A Controladoria Geral de Disciplina (CGD) dos Órgãos de Segurança Pública informou que já tomou as providências cabíveis instaurando os procedimentos disciplinares. Em nota, o órgão informou que solicitou a Polícia Federal a cópia do inquérito policial e o compartilhamento das investigações para a devida apuração na seara disciplinar.

“Se comprovado o envolvimento dos policiais, a punição poderá culminar até com a demissão dos mesmos”, informou em nota a CGD.

Os suspeitos são investigados, de acordo com suas participações, pelos seguintes crimes:

  • Comercialização ilegal de anabolizantes;
  • Peculato (apropriação ilegal de recursos públicos);
  • Concussão (vantagem indevida exigida por servidor público);
  • Corrupção passiva (solicitar ou receber vantagem);
  • Associação criminosa;
  • Falsificação de moeda;
  • Tráfico de drogas.

(do G1/CE)

 


Site desenvolvido por Agência Clig