Em sete meses, 664 crianças e adolescentes de até 14 anos foram estupradas no Ceará.

A exposição de uma menina de dez anos que foi estuprada desde os seis anos e engravidada por um tio levantou a discussão sobre violência sexual e aborto no Brasil em agosto de 2020.

No entanto, esse não é um caso recente nem isolado. No Ceará, de janeiro a julho do mesmo ano, 664 casos de estupro de crianças e adolescentes de até 14 anos foram registrados, conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). A informação estarrecedora foi publicada nesta quarta-feira (26), em reportagem especial do jornal O Povo.

Segundo a matéria, foram 551 vítimas do sexo feminino e 113 do sexo masculino. As meninas respondem por 83% dos casos registrados de estupro.


Site desenvolvido por Agência Clig