Liduína Rios foi assassinada a facadas dentro de casa, no bairro Coaçu, no Eusébio.

O Ceará ultrapassou nesta quinta-feira (28) a marca de 200 mulheres assassinadas neste ano. Dois crimes do gênero foram registrados no intervalo de quatro horas, entre o fim da manhã e o começo da tarde, nas cidades do Crato e Eusébio, respectivamente. Agora, já são 201 casos.

O primeiro assassinato ocorreu por volta de 10h45 no bairro Vila Lobo, na cidade do Crato, na Região Sul do Estado (a 540Km de Fortaleza), onde uma mulher identificada como Francineide Jucá, 39 anos, conhecida como “Teidinha”, ex-presidiária e envolvida em vários crimes, foi morta com quatro tiros dentro de sua residência, uma casa localizada na Rua Edite Araújo Teles, no bairro Vila Lobo.

No fim da tarde, policiais civis da Delegacia Regional do Crato, prenderam o principal suspeito do crime. Trata-se de um sobrinho da vítima. Anaziel Jucá dos Santos estava escondido na casa de familiares no Sítio Jamacuru, na zona rural. Ele foi levado para a unidade policial e autuado em flagrante. Os motivos do assassinato não foram revelados.

Segundo caso

Também na tarde desta quinta-feira (28) o corpo de uma mulher foi encontrado com marcas de violência em uma residência no bairro Coaçu, no Município do Eusébio, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). A aposentada da Assembleia Legislativa do Ceará, Liduína Maria Júnior Rios, 60 anos, estava morta em casa e o corpo foi encontrado por um filho dela.

De acordo com a equipe da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) que atendeu à ocorrência, a mulher foi morta com vários golpes de faca. Já a Polícia relatou que objetos de valor desapareceram de dentro da residência, o que poderá caracterizar um crime de latrocínio (roubo seguido de morte).

Na noite passada, policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) detiveram quatro mulheres tidas como suspeitas do assassinato.


Site desenvolvido por Agência Clig