Cerca de quatro mil agentes de Segurança participaram da ação. (Foto: Divulgação/SSPDS)

Operação “contra-ataque” realizada pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) entre as 17 horas dessa sexta-feira, 25, e as 3 horas deste sábado, 26, resultou na prisão e apreensão de 42 pessoas. Entre os detidos estão maiores e menores de idade.

De acordo com a SSPDS, foram apreendidas ainda 11 armas de fogo e 4,36 kg de drogas. Além disso, o órgão informou que foram registrados oito furtos e o mesmo número de roubos, o que representa uma redução de 80% e 79,5%, respectivamente, em comparação com o mesmo período da semana passada.

A ação, considerada a maior da História do Ceará, contou com 4.020 agentes da Polícia Militar (PM), 570 da Polícia Civil (PC), 206 Bombeiros, quatro peritos forenses, 152 agentes penitenciários, 262 policiais rodoviários federais, 120 guardas municipais de Fortaleza, 39 profissionais da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciopaer), 406 policiais da Força Nacional, oito fiscais da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis).

O esquema da operação contou ainda com três aeronaves da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) da SSPDS e um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF), conforme a pasta.

Desde o dia 2 de janeiro de 2019, o Estado enfrenta uma série de ataques a ônibus, viadutos, órgão público, agência bancária e equipamentos de segurança foram registrados em Fortaleza, Região Metropolitana e interior do Estado. No combate a esse crimes, o Ceará já recebeu reforço de agentes de segurança dos da estado da Bahia, Piauí, Pernambuco e Santa Catarina. E mais de 400 homens da Força Nacional.

O Governador Camilo Santana (PT) sancionou sete medidas para auxiliar enfrentamento às ações criminosas. Pelo menos 455 pessoas já foram presas por suspeita de envolvimento no ataques. Desse balanço, 136 são adolescentes (31,6%). (O Povo)


Site desenvolvido por Agência Clig