Lula em Vitória, no Espírito Santo.

Nesta segunda-feira, 04, o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva abriu a caravana do Espírito Santo, a terceira pelo Brasil, em um ato na Praça Costa Pereira, em Vitória. Ali, diante de uma multidão, o petista contou um pouco de sua trajetória, e disse: “Só foi possível que eu me tornasse presidente por causa de duas coisas: primeiro, Deus. Depois, a consciência política do povo brasileiro.”

Segundo a mais recente pesquisa nacional do Datafolha, divulgada neste fim de semana, Lula está tecnicamente empatado com o Deputado Federal Jair Bolsonaro quando o assunto é citação espontânea de preferência de candidato a presidente em 2018 entre o público evangélico. Lula tem 14% da preferência contra 13% de Bolsonaro.

Observando as subdivisões do eleitorado evangélico, Lula tem melhor desempenho junto aos neopentecostais, com 21% de citações na pesquisa espontânea. Bolsonaro aqui cai para 11%. Seu melhor desempenho é no segmento tradicional, de igrejas como a luterana, com 15% (contra 14% do ex-presidente). Entre católicos, Lula marca 18%, contra 10% de Bolsonaro.

Quando são cotejados cenários com os nomes dos competidores, o quadro muda, principalmente com a entrada da pré-candidata Marina Silva (Rede), que é evangélica. Num cenário mais amplo, com vários dos nomes hoje especulados para a corrida eleitoral, Lula lidera com 32% entre os evangélicos (todos os ramos). Bolsonaro o segue com 22% e Marina pontua 12%.

Entre os que se declaram neopentecostais, o petista dispara a 40%, e o melhor desempenho de Bolsonaro volta a ser registrado nas denominações tradicionais (23%).

O Datafolha fez 2.765 entrevistas nos dias 29 e 30 de novembro, em 192 cidades do Brasil. (Com informações da Folha de São Paulo)


Site desenvolvido por Agência Clig