Em 2011, Bolsonaro queria Lula tratando câncer no SUS, mas sua internação vai custar R$ 400 mil aos cofres públicos

O jornalista Reinaldo Azevedo critica em seu blog os gastos de R$ 400 mil do presidente Jair Bolsonaro no hospital Albert Einstein, em São Paulo.

“E assim será porque os médicos decidiram não cobrar honorários. Ou seria muito mais. Não se sabe ainda quem ressarciu ou vai ressarcir as despesas da primeira internação, quando ele era apenas deputado e candidato. A conta de agora será paga pela Presidência da República. Valer dizer: por nós!”, disse.

“Em 2011, parlamentares dos mais variados matizes se solidarizaram com o então já ex-presidente Lula pelo câncer na laringe. Não houve, quase, exceção na expressão do desejo de que o petista se recuperasse. Eu disse ‘quase’. Houve, sim, uma exceção: Jair Bolsonaro. Ouvido a respeito, o então deputado não expressou solidariedade nenhuma e ainda esculhambou Lula, afirmando que ele deveria se tratar no SUS, não no Sírio-Libanês. E olhem que coisa: o petista não gastava dinheiro público para se tratar numa instituição de ponta”, acrescentou.

De acordo com o jornalista, “Bolsonaro vive para se desmentir e para ver suas afirmações ser desmoralizadas pelos fatos. Mas não acho isso ruim. Ele falava e fala muita besteira”. “A história não tinha como lhe dar razão. Torço para que ponha fim às asneiras. Mas, tudo indica, isso não se dará tão cedo”.


Site desenvolvido por Agência Clig