Com o discurso de combater irregularidades, governo começa a cortar benefícios do INSS

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começou a revisão de benefícios que apresentaram indícios de irregularidades. A meta é analisar cerca de três milhões de pagamentos suspeitos pelos próximos 18 meses.

As regras foram publicadas na sexta-feira (12) no Diário Oficial da União (DOU). Há temor, por parte de analistas, de que as medidas tenham como principal objetivo apenas a diminuição de gastos do governo com os mais pobres, com cortes injustos e desnecessários, colocando milhares de pessoas, principalmente idosos, em situação de carência.

Em muitos casos são esperadas mobilizações judiciais.

A força-tarefa montada pelo órgão também vai permitir que pedidos de benefícios que estão pendentes de análise há mais de 45 dias possam ser avaliados.


Site desenvolvido por Agência Clig