Michel Temer (PMDB) e sua proposta de Reforma da Previdência sofreram um golpe duro nesta quinta-feira, 23, quando a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), assumiu posição contrária à proposta.

Segundo a nota da CNBB, assinada pelo Cardeal Sérgio da Rocha, presidente da CNBB, por Dom Murilo Krieger, Arcebispo de São Salvador da Bahia e por Dom Leonardo Ulrich Steiner, Bispo auxiliar de Brasília, “os direitos sociais do Brasil foram conquistados com intensa participação democrática; qualquer ameaça a eles merece imediato repúdio.”

A CNBB chega a questionar a lisura dos números apresentados pelo governo para afirmar o déficit previdenciário e, com base nele, sugerir medidas de extremo impacto sobre os trabalhadores. Diz, ainda, que a PEC 287/2016 é marcada pela ausência de “valores ético-sociais e solidários”, “reduzindo a previdência a uma questão econômica”.

A CNBB ainda convoca todos os cristãos e pessoas de boa vontade a s mobilizarem em torno do assunto para evitar que o “caminho da exclusão social” seja trilhado por ainda mais pessoas no país.

CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOTA DA CNBB:



Site desenvolvido por Agência Clig