Após o IBGE divulgar uma explosão no desemprego, que atinge agora 13,1 milhões de pessoas (no trimestre encerrado em fevereiro), o presidente Jair Bolsonaro voltou a culpar o IBGE.

Para ele, a questão não é a economia, mas a metodologia empregada pela instituição para medir a taxa; quase um milhão de pessoas somaram-se ao exército da população desocupada.

Mesmo reconhecendo que a metodologia do IBGE é utilizada internacionalmente, Bolsonaro acusou o instituto: “Parecem índices que são feitos para enganar a população.”


Site desenvolvido por Agência Clig