Jair Bolsonaro

Mais uma vez o Presidente Jair Bolsonaro gerou revolta com suas declarações. Após afirmar que os médicos que não passarem nos exames do Programa Revalida poderão “ficar trabalhando como enfermeiros, ganhando menos”, gerou desagrado na classe da enfermagem, que por todo o país, através de associações e conselhos, publicou notas sobre o ocorrido.

A Associação Brasileira de Enfermagem publicou nesta segunda-feira (12) uma manifestação de repúdio ao discurso do presidente. A ABEn se declarou como uma entidade “que há 93 anos trabalha incansavelmente em prol da construção e do desenvolvimento ético, científico e artístico da Enfermagem Brasileira”, manifestando repúdio à alegação do presidente.

A nota também fala sobre reerguer a categoria profissional, não se deixando abater mesmo diante de declarações que tenham afetado negativamente a autoestima dos profissionais.

Confira íntegra da nota


Site desenvolvido por Agência Clig